fazer login

Estudar medicina: entenda o que levar em conta antes de começar

Um dos grandes desafios para os estudantes de Ensino Médio é decidir para...

Publicado quinta, 26 de novembro de 2020
[Capa Estudar medicina: entenda o que levar em conta antes de começar]

Um dos grandes desafios para os estudantes de Ensino Médio é decidir para qual área prestar vestibular. Muitos optam por Medicina, que é a carreira mais cobiçada no mercado. No entanto, a dificuldade do vestibular da área levanta uma questão: o que levar em conta antes de começar a estudar medicina?

A carreira de médico é uma das mais promissoras no mercado de trabalho. Além de ser muito respeitada, é uma das mais rentáveis, com uma grande oferta de vagas no mercado. Nos últimos vinte anos, os cursos de Medicina triplicaram no Brasil, pois além da alta procura, é um curso bastante rentável para as faculdades que o oferecerem.

Mas o que levar em conta antes de começar a estudar medicina? Existem muita coisa a considerar, desde a vocação, a disposição e a especialização que se deseja seguir na área. Esses e outros aspectos a serem considerados você encontra aqui, neste artigo. Acompanhe a leitura!

O que levar em conta antes de começar a estudar medicina?

Estudo

Dentre os fatores a se levar em conta antes de começar a estudar Medicina, a dedicação ao estudo é, sem dúvida, um dos mais importantes e não é à toa. O curso de Medicina é o mais concorrido, nas principais faculdades do Brasil, como no vestibular da Fuvest, para ingresso na Universidade de São Paulo, por exemplo, com mais de 129 candidatos por vaga.

Apesar da concorrência, o ingresso em um curso de Medicina não é impossível. É preciso que se considere e que se programe um bom tempo de dedicação ao estudo dos conteúdos que caem no vestibular. Investir em um bom cursinho pré-vestibular é um diferencial para quem quer apostar nessa carreira.

Para se preparar, o estudante precisa ser organizado, ter metas de estudo, ler bastante, realizar exercícios, simulados e buscar muitas informações e relatos de experiência de quem realizou vestibulares anteriores.

Dedicação e pesquisa

O intenso estudo não fica só no vestibular. O curso de Medicina geralmente é realizado em período integral, devido à grande carga de conteúdo estudado na grade curricular. Assim, é importante que o futuro estudante de Medicina tenha em mente que vai ser preciso dedicar grande parte do seu tempo, e até da sua vida social, para os estudos. Uma boa dica é fazer amizades com a turma do curso, para que todos possam estudar juntos, e assim, além da dedicação ao estudar, poder conhecer novas pessoas e não deixar de ter uma vida social saudável.

O profissional de Medicina é, antes de tudo, um profissional da Ciência. Isso significa que ele está constantemente observando, analisando e refletindo sobre o ambiente, a saúde, o paciente etc, mesmo, e inclusive, depois de formado. Por isso, é importante levar em conta, na vocação para estudar Medicina, o interesse pelo estudo e pela pesquisa científica constante.

Custos

Não é só a mensalidade que tem alto custo nos cursos de Medicina. Como é um curso de intensa dedicação e grande carga de conteúdo, os custos para se cursar Medicina também está entre os mais altos, mesmo nas faculdades públicas. Os custos vão desde os instrumentos obrigatórios, como jaleco, estetoscópio, esfigmomanômetro, entre outros, a livros de Medicina e inscrição e participação em congressos locais e de outras regiões. Apesar do alto investimento, o retorno financeiro costuma valer a pena. O salário médio da profissão está em torno de R$ 6.153,55.

Especialização

Outro fator a se levar em conta antes de começar a estudar Medicina é a especialização que deseja seguir. O curso possui de cinco a seis anos de duração, com um período igual de residência médica e especialização. A especialização é a área médica em que o futuro médico vai atuar: Cardiologia, Obstetrícia, Clínica Geral, Neurologia, entre muitas áreas. Durante os anos iniciais, o estudante tem acesso a diversas disciplinas teóricas e práticas que possibilitam ter melhores informações sobre cada área. Porém, é bom pesquisar com antecedência, para se conhecer as áreas de maior interesse, como é o mercado de trabalho, a atuação, a rentabilidade e os desafios da profissão.

Atualização

Como dissemos, o médico é, antes de tudo, um profissional da ciência. Por isso, está sempre aprendendo, mesmo depois de formado, pois a Medicina, as pesquisas médicas, laboratoriais e as descobertas tecnológicas estão em constante avanço e desenvolvimento. Em tempos de distanciamento social, causado pela pandemia do novo coronavírus, por exemplo, serviços de telemedicina como o da Versatilis se tornaram fundamentais no atendimento médico.

O médico deve estar sempre acompanhando essas mudanças, em revistas especializadas, congressos científicos, grupos de pesquisa e, principalmente, em suas práticas no dia a dia, na discussão com outros colegas da profissão e outros profissionais de saúde, como enfermeiros e fisioterapeutas. E não são só descobertas tecnológicas que são importantes na atualização do profissional, mas também o conhecimento sobre novas práticas médicas e abordagens clínicas, como a Medicina Integrativa, por exemplo.

Estudar Medicina pode ser muito desafiador, mas também muito gratificante. O retorno financeiro e o reconhecimento profissional contam muito na escolha da profissão e em o que levar em conta antes de começar a estudar Medicina. O que você leva em conta nessa escolha? O que mais te chamou atenção nos pontos levantados neste artigo? Comenta aqui!

Veja também nossos cursos na área da saúde clique aqui. 

Leia também